Abastecimento de Água e Saneamento Exigem Elevados Investimentos

Abastecimento de água e saneamento são serviços caros e muito difíceis de serem implantados por municípios mal geridos. A opinião foi dada pela analista de investimentos da área de saneamento da Itaú Corretora, Luciana Puccetti, em março de 2003. (http://www.an.com.br/2003/mar/06/0ecc.htm). A maior dificuldade de um modelo que privilegie os municípios é o fato de o setor ser movido por capital intensivo. De maneira geral, uma empresa especializada tem maior capacidade de investimento do que um município, que tem outras prioridades a atender, especialmente se o município não tiver captação. Os recursos hídricos disponíveis também são importantes fatores na hora da decisão pela municipalização. Nesta ótica, bacias hidrográficas regionais seriam melhores geridas por consórcios intermunicipais ou por uma empresa estadual ou privada. No caso do saneamento, a situação é ainda mais complicada, na avaliação da especialista, porque não houve investimentos suficientes nos últimos anos pelas companhias estaduais. "Para distribuir água, já existe geralmente uma rede montada, mas para o esgoto não faz muito sentido o município iniciar um investimento do nada".